MP-AM vai apurar possíveis irregularidades no sistema Zona Azul

O Zona Azul disponibiliza, no Vieiralves,a629 vagas de estacionamento regulamentado e mais 2.694 vagas no Centro de Manaus

Manaus | AM | Com informações da assessoria de imprensa

O Ministério Público do Amazonas (MP-AM), por intermédio da 63ª Promotoria de Justiça Especializada na Proteção e Defesa da Ordem Urbanística, instaurou Inquérito Civil (IC) para apurar reclamação feita por moradores do Conjunto Vieiralves, bairro Nossa Senhora das Graças, zona centro-sul da capital, ao MP-AM de que há irregularidades na implantação do sistema de estacionamento rotativo Zona Azul, naquela localidade.

Pela portaria, publicada no Diário Oficial Eletrônico do MP-AM, na última quarta-feir (7), e assinada pelo promotor de Justiça da 63ª PJ, Paulo Stélio Sabbá Guimarães, o Instituto Municipal de Mobilidade Urbana (IMMU) será requisitado a informar as providências adotadas quanto a regularização da Zona Azul, estabelecendo-se o prazo de 20 dias para o encaminhamento das informações a partir da data de recebimento do expediente.

Da mesma forma, a empresa Consórcio Amazônia, Tecnologia de Trânsito da Amazônia (SPE), que tem a outorga do serviço, será requisitada para prestar informações sobre a aplicação do sistema naquela parte da cidade. O Zona Azul disponibiliza, no Vieiralves, 629 vagas de estacionamento regulamentado e mais 2.694 vagas no Centro de Manaus. O sistema foi implantado em janeiro de 2019. Com a pandemia, o poder público municipal suspendeu a cobrança do sistema.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Eleitorado do Amazonas cresce quase 8% comparado a 2016, diz TSE

Brasil tem 147,9 milhões de eleitores aptos a votar

Nova pesquisa mostra cenário completamente diferente da do Ibope