Marcelo Ramos pede urgência Reforma Tributaria e reconciliação entre os poderes

No último sábado (4), o deputado federal Marcelo Ramos esteve em Humaitá onde pode conferir o valor do gás de cozinha naquele município

Manaus | AM

O deputado federal e vice-presidente da Câmara, Marcelo Ramos (PL), visitou no sábado (5) o município de Humaitá, região Sul do Amazonas, onde conversou com lideranças e empresários do ramo de venda do gás de cozinha. O parlamentar se surpreendeu com alta do preço do produto. Nas últimas semanas, ele tem aproveitado a tribuna da Câmara para defender uma Reforma Tributária mais ampla e que beneficie as classes mais baixa.

Em um vídeo divulgado em suas redes sociais, Ramos conversa com um empresário e pergunta sobre o preço do gás. “Alessandro, quanto tá o preço do gás aqui?”, pergunta o parlamentar. “Hoje, o gás tá custando R $117 o botijão de 13kg”, responde o empresário. “Tu disse hoje, por que hoje?”, indaga mais uma Ramos. “Porque dia 9 a previsão é aumentar mais R$ 0,23, e o valor vai subir para R$ 120”, respondeu o home, deixando o parlamentar surpreso.

Alessandro contou, ainda, que em decorrência da alta do preço do produto, as vendas caíram em torno de 30%. Ramos defendeu a importância de estancar o que ele chamou de “sangria”, com reconciliação entre os 3 Poderes (Executivo, Legislativo, Judiciário), sem confusão e se preocupando com as pessoas mais pobres. “Viver no Brasil tá muito caro! E é por isso que defendo uma Reforma Tributária mais ampla, que beneficie os mais humildes”, destacou o parlamentar.

Na última sexta-feira (3), foi aprovado o texto que modifica o Imposto de Renda. Na ocasião, o deputado aproveitou a tribuna para pedir, junto aos colegas, mais agilidade para avançar com uma reforma que reduza a tributação sobre o consumo, que atinge diretamente o preço do gás, arroz e do feijão, entre outros produtos. 

Marcelo Ramos pede urgência na votação do PL que prorroga a desoneração da folha de pagamento

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Portugal reconhece certificados de vacinação emitidos pelo Brasil

Governo federal cria programa para expandir telecomunicações na Amazônia

Cartórios eleitorais do interior do AM voltam a atender presencialmente