Josué Neto movimenta investigação sobre transporte escolar e pode ‘alcançar’ Roberto Cidade

Parecer que chegou às mãos de Josué Neto, abre precedente para que contratos do Estado com Roberto Cidade, atual integrante do grupo político do presidente da ALEAM, passem por investigação

Manaus | AM

Após conduzir o processo de eleição do deputado Roberto Cidade ao cargo de presidente da Assembleia Legislativa do Amazonas (ALEAM), para o biênio 2021/2022, o deputado Josué Neto – que concorreu como seu vice – passa, agora, a movimentar a investigação em torno dos serviços de transporte escolar contratados pela Secretaria de Educação (Seduc), e que podem ‘alcançar’ a empresa da qual Cidade é sócio, a Navegação Cidade.

De acordo com o documento que o site O PODER teve acesso, o Ministério Público de Contas do Estado do Amazonas (MPC-AM) encaminhou para Josué Neto, no dia 30 de novembro de 2020, por meio do Ofício n. 132/2020-MPC/CASA assinado pelo procurador de contas Carlos Alberto Souza de Almeida – pai do vice-governador Carlos Almeida –, o Parecer Conclusivo n. 4893/2020-MPC-CASA, sobre o contrato n. 10/2019, firmado entre a Seduc e a empresa Dantas Transportes e Instalações LTDA, abrindo assim, precedente para que todos os contratos de transporte escolar passem a ser investigados, incluindo os de Cidade.

Leia o ofício do Ministério Público de Contas encaminhado para o deputado Josué Neto

Na licitação que a Seduc realizou, este ano, por recomendação do Ministério Público do Estado (MP-AM), a empresa de Roberto Cidade venceu dois lotes: o n. 4, no valor de R$ 7.779.556 e o de n. 8, no valor de R$ 22.482.320. A Navegação Cidade presta, ainda, serviço de transporte à Segurança Pública (SSP).

Já a empresa Dantas Transportes, alvo de investigação, chegou a participar do mesmo processo de licitação da Navegação Cidade, mas não obteve sucesso e não saiu vencedora em nenhum dos 8 lotes que foram disponibilizados na oportunidade.

Eleição

Na última quinta-feira (3), durante Sessão Ordinária, em votação relâmpago, a ALEAM mudou a Constituição do Estado e alterou a data de votação para a Mesa Diretora da Casa Legislativa, o que culminou na eleição de Roberto Cidade para presidente e de Josué Neto para vice.

PEC Miojo: Justiça suspende armação de Josué Neto com mudança na constituição e eleição relâmpago na ALEAM

Os atos da sessão – tanto a mudança da Constituição, batizada de ‘PEC Miojo, quanto a eleição de Cidade – foram julgados irregulares conforme Mandado de Segurança (MS) concedido pelo desembargador estadual Wellington José de Araújo. O MS já foi alvo de três pedidos de anulação por parte de Josué Neto, sendo dois na esfera estadual e um no Supremo Tribunal Federal (STF).

Josué pede, por duas vezes, anulação de decisão que suspende ‘PEC Miojo’ e eleição de Roberto Cidade

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Presidente do STF pede união dos Poderes para conter crise no Amazonas

Braga é desafiado a doar salário para comprar oxigênio e acusado de tentar usar politicamente crise no AM

Joana Darc diz que doará todo seu salário para compra de oxigênio para hospitais públicos