Em matéria, Intercept diz que Nicolau conta com Covid, hospital da família e Judiciário para tentar se eleger

De acordo com o Intercept, Ricardo Nicolau foi denunciado por abuso de poder econômico, "mas a juíza que analisa os processos é amiga da cunhada do candidato"

Manaus | AM

Às vésperas das Eleições 2020, o site ‘Intercept’ publicou, nesta sexta-feira (13), matéria sobre o candidato à Prefeitura de Manaus, Ricardo Nicolau. O texto, assinado pela jornalista Nayara Felizardo, disseca como Nicolau “viu na pandemia de Covid-19 uma oportunidade de antecipar em meses a campanha eleitoral para a prefeitura”.

De acordo com a matéria, “assim que a doença começou a se espalhar pelo Estado, o deputado do PSD se licenciou do cargo para se ‘dedicar integralmente ao combate ao coronavírus na função de diretor da Samel'”.  Além disso, Nayara lembra que o candidato foi gravado em diversos momentos dentro do hospital de campanha – montado em parceria com a Prefeitura de Manaus – e que essas imagens são, atualmente, utilzadas em sua campanha política.

A jornalista salienta que “a propaganda também pode configurar irregularidade eleitoral”. “Há ao menos dez processos em curso contra o candidato movidos por seus adversários no pleito, citando o uso que ele tem feito da Samel e de sua atuação no hospital durante a campanha”.

Porém, de acordo com a matéria, quatro das ações foram parar no gabinete da juíza eleitoral Margareth Rose Cruz Hoaegen, descrita como “grande amiga de Jeanne Nicolau, esposa do seu irmão, Luís Alberto Nicolau, ele sim diretor-presidente da Samel”.

Além disso, a matéria diz que Nicolau “exagera” quando diz que montou o hospital de campanha. “A unidade que tratou pacientes na fase mais crítica da epidemia no Estado, é fruto de parcerias público-privadas entre a prefeitura da capital e várias empresas além da Samel, como a Moto Honda da Amazônia, que construiu o refeitório, e o Instituto Transire, que doou um tomógrafo no valor de R$ 3 milhões”.

Como publicado pelo site O PODER, Nicolau possui uma dos menores patrimônios declarados durante a campanha política. O candidato disse que possui apenas dois carros que juntos somam a quantia de R$ 67 mil. A explicação, dada à época, é que seus bens são administrados pela Samel.  Para ler a matéria completa, basta clicar aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fernanda Aryel assume presidência nacional do Avante Jovem

Primeira reunião de transição de David é marcada por cooperação técnica na prefeitura

Roberto Cidade é eleito presidente da ALEAM; Josué é eleito vice