Em fevereiro, vereadores da CMM gastaram mais de R$ 153 mil do ‘Cotão’ com combustível

Atualmente, a CMM tem 41 vereadores, cada um dos parlamentares custa mensalmente R$ 15.031.71 para os cofres públicos municipais e tem o direito de usar R$ 18 mil do 'Cotão'

Manaus | AM

O mês de fevereiro foi o período mais crítico da segunda onda do novo coronavírus (Covid-19), no Amazonas e, consequentemente, em Manaus, onde faltou oxigênio nos hospitais, os leitos das unidades de saúde ficaram lotados e o Estado chegou a decretar lockdown para restringir o trânsito de pessoas na capital amazonense.

No entanto, os vereadores da Câmara Municipal de Manaus (CMM) gastaram R$ 153.493,91 de combustível da Cota para Exercício da Atividade Parlamentar (Ceap), o famoso ‘Cotão’. Com este valor, os parlamentares poderiam ter comprado, por exemplo, 359 cilindros de oxigênio para ajudar no tratamento de pacientes com coronavírus nos hospitais estaduais.

Atualmente, a CMM tem 41 vereadores, cada um dos parlamentares custa mensalmente R$ 15.031.71 para os cofres públicos municipais e tem o direito de usar R$ 18 mil do ‘Cotão’. Em janeiro e fevereiro desta atual legislatura da Câmara Municipal de Manaus, o único vereador que não usou a Cota Parlamentar foi o Amom Mandel (Podemos).

Ainda segundo dados da Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS), desta sexta-feira (2), dos 351.118 casos confirmados no Amazonas, 160.803 são de Manaus (45,80%) e 190.315 do interior do Estado (54,20%).

Entre pacientes em Manaus, há o registro de 8.432 óbitos confirmados em decorrência do novo coronavírus. No interior, são 61 municípios com óbitos confirmados até o momento, totalizando 3.616.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Covid-19: liminar garante imunização de adolescentes por estados, municípios e DF

Deputados comentam discurso de Bolsonaro na Assembleia-Geral da ONU

David Reis publica suspensão do edital de construção do 'puxadinho' por determinação da Justiça