Eduardo Braga figura em 12 processos como réu, investigado e requerido no STF

Em um dos processos, a Polícia Federal arrolou o senador Eduardo Braga a ex-presidente da República, Dilma Rousseff e várias empresas por pagamento de R$ 6 milhões

Manaus | AM

O senador da República, Eduardo Braga (MDB), que é pré-candidato ao cargo de governador do Amazonas no pleito de 2022, figura em 12 processos no Supremo Tribunal Federal (STF), tanto como réu quanto como investigado e requerido.

Conforme informações do STF obtidas pelo site O PODER, existem pelo menos 37 processos na instância superior onde aparece o nome de Eduardo Braga. No entanto, em alguns deles o parlamentar é apenas requerente contra outras partes.

Um dos processos que mais chama atenção, é o que Polícia Federal (PF) e o Ministério Público Federal (MPF), em 2019, abriram um Inquérito Policial (IPL), por meio, de uma investigação da operação ‘Lava Jato’ e, além de Braga, a empresa Rico Táxi Aéreo, a ex-presidente da República, Dilma Rouseff (PT), dentre outros senadores da época e empresas, por conta de uma possível simulação de notas fiscais onde foram pagos R$ 6 milhões.

O senador, na época do ocorrido, era líder do MDB no Senado Federal. O processo ainda está em andamento no STF, onde o relator é o ministro Edson Fachin.

Em outro caso, o empresário Geraldo Francisco de Canindé Lobo, do Estado de Góias, solicitou junto ao STF, o afastamento de 45 senadores de seus cargos, dentre eles estava Braga. A motivação para os pedidos de afastamento é desconhecida, uma vez que a petição não se encontra disponível para consulta, porém, o ministro Fachin decidiu encaminhar o processo para Justiça Federal.

Confira ação popular ingressada por Geraldo Francisco de Canindé Lôbo contra o senador Eduardo Braga

Tabuleiro de xadrez

Eduardo Braga está fazendo alianças para chegar ao Governo do Amazonas novamente. A movimentação política dentro da Assembleia Legislativa do Amazonas (ALEAM), onde o deputado estadual Delegado Péricles (PSL) mudou do bloco partidário de direita e juntou-se ao MDB, demonstra a nova junção política em andamento.

Há algumas semanas atrás, Braga e o deputado federal Delegado Pablo (PSL) também fizeram um almoço com prefeitos do interior do Estado visando a propositura de emendas parlamentares, e também ‘de olho’ ao pleito de 2022. Os dois postaram em redes sociais a reunião política, em Brasília.

Nesta semana, o deputado estadual Dermilson Chagas (Podemos) discursou no plenário a favor de Braga e demonstrou que o tabuleiro de xadrez para as próximas eleições já está em andamento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Tony Medeiros assume presidência da Comissão de Turismo na ALEAM

MP-AM quer retorno seguro às aulas no município de Manaquiri

Governo do AM divulga lista de membros do Conselho Curador da UEA