Crea-AM aponta ‘falhas nos preceitos básicos das boas práticas de Engenharia’ na obra do viaduto do Manoa

O complexo viário foi entregue no dia 31 de dezembro de 2020 pelo ex-prefeito Arthur Neto, e interditado no dia 1º de janeiro por apresentar instabilidade e problemas de sinalização

Manaus | AM

Nesta terça-feira (9), o Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Amazonas (Crea-AM) entregou à Prefeitura de Manaus, o laudo técnico da obra do viaduto do Manoa que aponta que a construção possui “falhas nos preceitos básicos das boas práticas de Engenharia”. O complexo viário foi entregue no dia 31 de dezembro de 2020 pelo ex-prefeito Arthur Neto, e interditado no dia 1º de janeiro por apresentar instabilidade e problemas de sinalização.

De acordo com o coordenador adjunto do Grupo de Trabalho de Obras Públicas, engenheiro Frank Albert, se verificou que houve falhas no que diz respeito as normas pertinentes a execução e controles necessários às estruturas de concreto armado.

Viaduto do Manoa: obra pode gerar problemas judiciais e políticos para Arthur Neto

“O desnivelamento existente nos encontros das lajes tabuleiros, demonstra ter havido falhas no levantamento topográfico, que poderia ter sido resolvido no momento oportuno e não ter sido levado adiante esta etapa da obra, antes que esta questão fosse solucionada”, descreveu o relatório.

Leia, na íntegra, laudo emitido pelo Conselho Regional de Engenharia e Agronomia

“A inclinação das rampas de acesso ao viaduto está em desacordo com parâmetros mínimos definidos pelo DNIT (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes), além de outros itens relacionados ao processo executivo e as evidencias da existência de certos controles”, completou o relatório.

O relatório foi entregue ao vice-prefeito de Manaus e secretário de Obras, Marcos Rotta e contou com a presença do vereador Lissandro Breval, presidente da Comissão de Finanças, Economia e Orçamento (CFEO), da Câmara Municipal de Manaus (CMM).

Ainda conforme o documento, foram recomendadas a suspensão da execução de recapeamento com espessura inferior as 100mm, sob o risco de haver desplacamento da camada; a execução de berços amortecedores nas juntas elásticas; a execução de uma revisão na concordância das cabeceiras do viaduto, a fim de minimizar o desconforto que será causado aos usuários e a realização de reparos nas juntas de concretagem, com metodologia adequada.

O viaduto do Manoa foi inaugurado em 31 de dezembro de 2020, e precisou ser fechado para reparos em menos de 24 horas. Na primeira semana de fevereiro, o Grupo de Trabalho de Obras Públicas do Crea-AM realizou a primeira inspeção sobre a construção que havia sido realizada no local.

Lissandro Breval pede bloqueio das contas das empresas ligadas a construção do viaduto do Manoa

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Tony Medeiros assume presidência da Comissão de Turismo na ALEAM

MP-AM quer retorno seguro às aulas no município de Manaquiri

Governo do AM divulga lista de membros do Conselho Curador da UEA