Áudio atribuindo a falta de oxigênio em Manaus à suposta dívida de R$ 53 milhões é falso

Deputada Janaína Paschoal esclareceu que recebeu o áudio e que “pela emoção” fez a publicação como se fosse “autêntico e verdadeiro”

Manaus | AM

É falso um áudio disseminado em inúmeros grupos de WhatsApp, atribuído ao senador Eduardo Braga (MDB), dizendo que o governo do Amazonas deve R$ 52 milhões à empresa White Martins, principal fornecedora de oxigênio da Secretaria de Estado da Saúde (Seas). A voz não é de Eduardo Braga, mas a nota de voz foi espalhada nas redes como se fosse do parlamentar.

O áudio também foi parar em Brasília. A jurista e deputada estadual de São Paulo, Janaina Paschoal, disse na manhã desta sexta-feira (15), que recebeu o áudio atribuído a Braga. “Recebi um áudio atribuído ao Sen. Eduardo Braga. Se o áudio for autêntico e, se os fatos forem procedentes, peço a prisão em flagrante do Governador do Amazonas. A prisão em flagrante pode ser pedida por qualquer cidadão! É flagrante por homicídios dolosos!”, disse.

manaus

 

O áudio na verdade, segundo nota da própria assessoria do senador,  é de um irmão de um coronel da Polícia Militar do Amazonas (PM-AM) ainda não identificado.

Ouça o áudio:

 

No início desta semana, a empresa White Martins desmentiu informações de que não estaria fornecendo o gás em função de débitos financeiros. A própria empresa em ofício do dia 7 de janeiro deste ano confirmou que não teria capacidade de produzir o quantitativo necessário do insumo para o Amazonas.

White Martins desmente áudio sobre suposta dívida do governo do Amazonas

Nesta sexta-feira (15), a deputada Janaína Paschoal esclareceu que recebeu o áudio e que “pela emoção” fez a publicação como se fosse “autêntico e verdadeiro”. Ela diz ainda, que o governador Wilson Lima entrou em contato com ela e “que problema é um só: acabou o oxigênio e não há aeronaves com capacidade suficiente para transportar todo o oxigênio necessário. Foi muito detalhista ao refutar o conteúdo do tal áudio, que é fake”.

manaus

Lei da Fake News

No Amazonas, uma lei publicada, na semana passada, prevê punição a quem divulgar notícias falsas sobre pandemias e epidemias no Estado. Quem descumprir a determinação pagará multa de R$ 1 mil a R$ 10 mil. O valor arrecadado será revertido para o apoio do tratamento de epidemias no estado.

Multa para quem criar Fake News sobre pandemia pode chegar a R$ 10 mil reais; Veja.

 

2 respostas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Portugal reconhece certificados de vacinação emitidos pelo Brasil

Governo federal cria programa para expandir telecomunicações na Amazônia

Cartórios eleitorais do interior do AM voltam a atender presencialmente