Amazonino Mendes paga R$ 200 mil só em mão de obra na construção da guarita da Seduc

A denúncia veio à tona, nesta quinta-feira (4), por meio de pronunciamento do deputado estadual Dermilson Chagas, na tribuna da Assembleia Legislativa do Amazonas

Manaus | AM

Nesta sexta-feira (5), o site O PODER teve acesso a nota fiscal e demais documentos referentes a construção da guarita da Secretaria de Estado de Educação (Seduc), bairro Japiim 2, zona sul da capital, realizada ainda no governo Amazonino Mendes e que custou aos cofres públicos a quase R$ 493.445,32.

De acordo com o documento, somente de mão de obra 0 ex-governador pagou R$ 197.378,13. A denúncia de superfaturamento na construção de 30 metros quadros veio à tona, nesta quinta-feira (4), após o pronunciamento do deputado estadual Dermilson Chagas, que durante a gestão de Amazonino foi seu líder na Assembleia Legislativa do Amazonas (ALEAM).

Veja na íntegra a nota fiscal paga pelo ex-governador Amazonino Mendes

Dermilson tentou imputar o pagamento da obra ao atual governador Wilson Lima, 3 anos após ela ser concluída. Também na nota fiscal, emitida pela Construtora Matrix, consta que foi pago em material a quantia de R$ 296.067,19.

A Construtora Matrix – Construção, Conservação e Comércio LTDA, está registrada sob o CNPJ n. 04.544.085/0001-20, tem como sócios Adenor de Lima e Cláudia Rejane de Oliveira Façanha, tem capital social de R$ 1.850 milhão e está localizada na Rua Clarindo de Queiroz, 128, bairro São Francisco, zona sul de Manaus.

Confira na íntegra demais documentos de pagamento da obra da guarita da Seduc

O documento de reconhecimento de dívida foi emitido, por meio do Governo do Amazonas, no dia 2 de agosto de 2018 e teve parecer registrado sob o n. 1670/2018 da assessoria jurídica da própria Seduc.

Dermilson Chagas denuncia guarita de meio milhão construída sem licitação por Amazonino Mendes

Entenda o caso

A obra criticada pelo deputado Dermilson Chagas começou, em 2017, na Seduc, ainda na gestão do ex-governador José Melo. Em 2018, o ex-governador Amazonino Mendes reconheceu a dívida de R$ 493 mil. De acordo com o Portal da Transparência, a empresa Matrix Construção e Conservação teve o pagamento autorizado em 23 de agosto de 2018.

À época, Dermilson era líder de Amazonino na ALEAM e não teceu nenhuma crítica ao reconhecimento de dívida autorizado pelo então secretário de Educação, Lourenço da Silva Braga. Com a autorização de pagamento por reconhecimento de dívida dada pelo secretário, a Secretaria de Estado de Fazenda (Sefaz) fez o pagamento em março de 2019.

‘Puxão de orelha’

Na tribuna, a deputada Alessandra Campêlo deu um ‘puxão de orelha’ no deputado. A parlamentar salientou “que a obra foi executada pelo ex-governador Amazonino Mendes”, quando ele era líder do governo. “Ela (empresa) foi contratada sem licitação, com dispensa de licitação, foi executada, fiscalizada e paga pelo governo do Amazonino Mendes, quando o senhor era o fiscal, apoiador, líder do governo”, lembrou ela.

Alessandra destacou que Dermilson só relembrou da situação da guarita 3 anos depois da saída de Amazonino do governo. “A gente tem que saber o que fala. Semana passada falaram de um contrato de xerox. Primeiro que não é contrato de xerox, segundo o contrato também foi feito pelo Amazonino Mendes. As pessoas não tem mais o que falar e falam coisas de outros governos colocando a culpa no governo atual. O dinheiro da guarita da Seduc pode ser usado no interior, desde que o deputado Dermilson faça um pedido para o Amazonino vir aqui devolver o dinheiro de uma empresa que ele contratou sem fazer licitação”, finalizou.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Roberto Cidade autorizou o gasto de mais de R$ 12 milhões com contratos na Aleam

Veja quais foram os ministros do STF que votaram contra a liberação de cultos e missas

Presidente da Aleam, Roberto Cidade, apresenta PL que permite empresas comprarem vacinas no AM