‘Amarrado’ por Arthur Neto, contrato de Durango Duarte com a prefeitura recebe aditivo de R$ 14 milhões e é republicado

A empresa de Durango Duarte foi contratada ainda na gestão Arthur Neto e receberia R$ 19 milhões, porém, David Almeida determinou que houvesse a supressão de 25% do valor total do contrato inicial

Manaus | AM

A Prefeitura de Manaus prorrogou, por mais 12 meses, o contrato de prestação de serviços com a Agência de Interatividade e Marketing LTDA, de Durango Duarte, no valor total de mais de R$ 14 milhões. A empresa foi contratada ainda na gestão do ex-prefeito Arthur Virgílio Neto, que teria deixado o contrato ‘amarrado’ por mais 1 ano.

Arthur Neto deixa contrato de R$ 19 milhões ‘amarrado’ com o empresário Durango Duarte

O extrato do segundo termo aditivo de contrato de prestação de serviço que havia sido publicado em fevereiro deste ano e alvo de investigação do Ministério Público do Amazonas (MP-AM), foi republicado no Diário Oficial do Município (DOM), desta terça-feira (3). Nele, consta a prorrogação do prazo por mais 12 meses e a supressão de 25% do valor total do contrato inicial, que seria de R$ 19 milhões.

O termo aditivo teve início no dia 2 de março de 2021 e terminará no dia 1º de março de 2022. A Agência de Interatividade e Marketing LTDA prestará serviços de planejamento, desenvolvimento e execução de comunicação digital para a Secretaria Municipal de Comunicação (Semcom), da Prefeitura de Manaus.

Com a supressão de 25% do valor total do contrato inicial (R$ 19 milhões), a empresa receberá 14,250 milhões, pelo período de 12 meses. O valor mensal ficou estimado em R$ 1.187.500.

Contrato ‘amarrado’

O contrato com Durango Duarte foi celebrado no dia 2 de março do ano passado, e o valor mensal a ser pago à empresa de comunicação ficou estimado em R$ 1.583.333,33. De acordo com informações do DOM, as despesas do referido ‘pacto’, no valor de R$ 2 milhões, ainda ficaram empenhadas para o prefeito David Almeida (Avante).

Informações obtidas pelo site O PODER, dão conta que o ex-prefeito deixou a situação ‘amarrada’ para a atual gestão, e por força de contrato precisou ser renovada pela atual gestão. No entanto, David Almeida diminuiu R$ 5 milhões do valor e não significa que o empresário vai receber todo o valor mensalmente. O contrato é usado por demanda, se a Prefeitura de Manaus achar necessário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Ministro Marco Aurélio remarca aposentadoria do STF para 12 de julho

Bolsonaro inaugura 102 km de asfalto em trecho da Transamazônica

Seap e OAB-AM inauguram ‘Sala do Advogado’ no sistema penitenciário