Homicídios têm queda de 4% no Amazonas, aponta Monitor da Violência

No mês de junho, estado teve uma das maiores reduções do país, segundo levantamento

MANAUS | AM

O mais recente Monitor da Violência, divulgado nesta quinta-feira (25), apontou uma queda de 4% no número de homicídios ocorridos no Amazonas. Em todo o Brasil, 19 estados e o Distrito Federal apresentaram redução neste indicador de segurança pública, com uma retração média de 5% no número de casos.

De janeiro a junho, os homicídios no Amazonas somaram 686 casos, contra 715 do ano passado. Em todo o país, o primeiro semestre deste ano registrou 20 mil homicídios, de acordo com o levantamento, com destaque negativo para Rondônia, que teve um aumento de 24% nesse tipo de crime, o maior do país.

Comparando com o início do ano, o indicador no Amazonas também apresentou queda no fim do primeiro semestre de 2022. Em janeiro, foram registrados 105 homicídios, contra 101 de junho. Neste mês, o estado teve uma das maiores reduções de mortes do país, muito acima da média brasileira.

Enquanto nos casos gerais do Brasil, o número de homicídios apresentou uma queda de 8% no em junho, a redução registrada no Amazonas chegou a quase 20%. A queda no indicador é resultado dos investimentos do Governo do Amazonas, com reforço nas ações desenvolvidas pelas forças de Segurança, com repressão à criminalidade.

Investimentos

Nos últimos três anos, o Governo do Amazonas investiu mais de R$ 300 milhões em novas tecnologias, armamentos e viaturas para a Segurança Pública. Na atual gestão, houve investimentos em lanchas blindadas, no Paredão – sistema de videomonitoramento com 500 câmeras, na renovação de armamento e ampliação da frota de viaturas, além de realização de concursos público, com mais 2,5 mil novas vagas para as polícias Militar, Civil, Bombeiros, Detran e Secretaria de Segurança Pública.

As ações estão corrigindo um déficit histórico de 40 anos na área, com atenção tanto para equipamentos e infraestrutura, mas também para os recursos humanos, com a promoção de mais de 7,6 mil policiais militares, mais de 800 bombeiros militares, além de promoções na Polícia Civil. O orçamento saltou de R$ 1,8 bilhão no governo anterior para R$ 2,5 bilhões.

Como resultado do investimento, as forças de segurança do Estado registram apreensão recorde de mais de 60 toneladas de drogas em apenas três anos e meio de Governo, fruto de ações como a atuação da Base Arpão e operações integradas com forças de segurança nas fronteiras, como a Operação Hórus.

Foto: Divulgação 

Com informações da assessoria*

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Nós usamos cookies para garantir que você tenha a melhor experiência em nosso site.